League of Legends

Origen's Guilhoto talks about the team's early success in the split and Mithy's progression from player to coaching Fnatic

0

Comments0

Photo by Riot Games

 

Headed to a possible 4-0 in the first two weeks of the League of Legends European Championship, André "Guilhoto" Guilhoto talked to Lara Lunardi about the changes made to Origen, ensuring the team's early success in the current split, and Mithy's passage from player to head coach of Fnatic.

 


 

Origen has had a rather successful run in the beginning of the split coming from a year of highs and lows: a good run during Spring, but a sloppy run during Summer that lead to you not qualifying for Worlds. What has changed since?

 

Well, three players. *laughs* I mean, a lot of things happened, I think everyone on that previous team was really good but we just had some issues that we couldn’t solve and target at the right time. Everyone in the organization including me, or specially me, made some kind of self evaluation of what went wrong and everyone grew with that, and we just made the changes that felt necessary both player and structure wise, in the way that we do things, in order to succeed the nex split and next year. It seems to be working so far, but obviously this is only the second week, so it’s still a long way to go.

 

 

Talking about the new talent, Origen poached Destiny from the OPL. Was that your decision?

 

Yes, it was my decision. When I say my decision, I mean coaching stuff decision.

 

 

And why did he stand out?

 

Me, Jack and Mitch do all the decisions roster-wise together and we saw in Destiny a player that would fit wherever we needed him to, specially with what was available for us to get for the support position, we just looked at every candidate possible and we decided Destiny was the best. I remember watching some scrims of him when he was at Worlds playing against the regional team that was playing in EU Masters and I was spectating that scrim, and he was beating some of the rookies supports that are now in the LEC, so when that happened we brought him into the conversation, put him into some tryouts with other EU supports and he was the one that stood out the most, so we ended up picking him.

 

Photo by Riot Games

 

How does Destiny compare to Mithy in the team environment?

 

It’s a really hard comparison since we changed the AD carry, but Destiny’s dynamic and the way he is is with Upset. Mithy is obviously really smart about the game, very experienced and super vocal, he guides everything on the lane and in this case Upset guides Mitch more than the other way around, so that’s a change. Mitch is more decisive on his engages and more willing to take risks, while Mithy is really smart and more of the kind of guy that will lead the team outside of the game rather than in the game itself, that’s why I think this transition from him to coach is super super good and ---

 

 

Hold on! That’s my next question! Since you worked so closely with Mithy, what are your thoughts on his transition from player to coach?

 

I think it makes total sense.

 

 

You think he is up for the challenge of coaching a huge team like Fnatic?

 

I think if someone is going to be up for the challenge, it will be him. Honestly I think him as a player has earned the respect of all other players. Everyone knows how smart Mithy is, everyone knows how sociable he is which is a very good characteristic for a coach. I think he’s going to do fantastic, obviously, he would be one of the few people that would have the respect of all these personalities that Fnatic has, and his transition to a team as big as Fnatic is honestly super super good. I talked to him about it already I think that he’s gonna do great and to be fair, it’s just scary, in a way, to have him as a competitor on the coaching role.

 

Photo by Riot Games

 

Really, scary?

 

Yeah, of course *laughs* I mean I believe he is going to be really good at it, maybe it will take a split or two to adapt but once he gets the hang of it, I think he will be one of the best.

 

 

If I'm correct, you haven’t actually been a League of Legends player, you have only coached if. So let’s compare you to Mithy then, now that you mentioned that you’re a little bit concerned about the competition! Do you think he has any advantages for previously being a player that you, or someone who only coaches wouldn’t have?

 

I think it’s different feels, obviously I didn't play League of Legends but I did coach basketball for three-four years.

 

 

Hey, I didn’t know that!

 

Yeah, so I do have more experience in terms of managing teams and kind of the contact that you’d have with player-to-coach, and Mithy has more of a contact of player-to-player so that’s the adjusting that he will have to do, and then obviously your routine is different and that’s something he will learn and understand with time as well. I think he is definitely one of the brightest minds of the game. The fact that he understands how a player itself could think in a certain situation, that’s the advantage he has over me.

 

 

Now back to Origen, what can we expect from your team in the Spring Split?

 

My expectations, and our team’s expectations is just to win. I don’t think we ever hide that from anyone, it’s why this roster was built, to achieve good things, and we are in a good track for it and I think our motivation will not change, even if we have a slump here or there we are aware that’s something that can happen, but we are really happy with the progress that we made so far, obviously with the recent results as well, and our end goal is obviously to not miss Worlds again *laughs*, win one or both splits if possible, and go into every single competition with the wish to just...win.

 

 

 


 

The following interview has been translated to Portuguese:

 

A Origen teve uma corrida bastante bem-sucedida no início da divisão, vinda de um ano de altos e baixos: uma boa corrida no Spring Split, mas uma corrida desleixada durante o Summer Split que o levou a não se classificar para o Mundial. O que mudou no time desde então?

 

Bem, três jogadores. * risos * Quero dizer, muitas coisas aconteceram, acho que todos na equipe anterior eram muito bons, mas tivemos alguns problemas que não pudemos resolver e direcionar no momento certo. Todos na organização, incluindo eu, ou especialmente eu, fizemos algum tipo de autoavaliação do que deu errado e todos cresceram com isso, e apenas fizemos as mudanças que pareciam necessárias tanto para o jogador quanto para a estrutura, da maneira que fazemos as coisas, para ter sucesso na divisão seguinte e no próximo ano. Parece estar funcionando até agora, mas obviamente essa é apenas a segunda semana, portanto ainda há um longo caminho a percorrer.

 

 

Falando sobre o novo talento, Origen trouxe Destiny da OPL. Essa decisão foi sua?

 

Sim, foi minha decisão. Quando digo minha decisão, quero dizer a decisão dos técnicos.

 

 

E por que ele se destacou?

 

Eu, Jack e Mitch tomamos todas as decisões em relação ao elenco e vimos em Destiny um jogador que se encaixaria onde quer que ele precisasse, especialmente com o que estava disponível para conseguirmos a posição de suporte, apenas olhamos para todos os candidatos possíveis e decidimos que Destiny era o melhor. Lembro-me de assistir alguns scrims dele quando ele estava no Worlds jogando contra a equipe regional que jogava no EU Masters e eu estava assistindo aquele scrim, e ele estava derrotando alguns dos rookies que agora estão no LEC, então nós o trouxemos para a conversar, colocamos ele em alguns testes com outros apoios da EU e ele foi o que mais se destacou, então acabamos escolhendo ele.

 

 

Como o Destiny se compara ao Mithy no ambiente de equipe?

 

É uma comparação muito difícil desde que mudamos o ADC, mas a dinâmica de Destiny e a maneira como ele trabalha com o Upset. Mithy é obviamente muito inteligente sobre o jogo, muito experiente e super vocal, ele guia tudo na lane e, nesse caso, Upset guia Mitch mais do que o contrário, então isso é uma mudança. Mitch é mais decisivo em seus compromissos e mais disposto a correr riscos, enquanto Mithy é realmente inteligente e mais do tipo de cara que liderará o time fora do jogo, e não no próprio jogo, é por isso que acho que essa transição dele treinar é super super bom e ---

 

 

Pera ai! Essa é a minha próxima pergunta! Ja que você trabalhou tão perto do Mithy, quais são suas opiniões sobre a transição dele de jogador para treinador?

 

Eu acho que faz total sentido.

 

 

Você acha que ele está pronto para o desafio de treinar um time como o Fnatic?

 

Eu acho que se alguém aceitar o desafio, será ele. Honestamente, acho que ele como jogador conquistou o respeito de todos os outros jogadores. Todo mundo sabe o quão inteligente é Mithy, todo mundo sabe o quão sociável ele é, o que é uma característica muito boa para um treinador. Eu acho que ele será fantástico, obviamente, ele seria uma das poucas pessoas que teria o respeito de todas essas personalidades que a Fnatic tem, e sua transição para uma equipe tão grande quanto a Fnatic é honestamente super super boa. Já falei com ele sobre isso, acho que ele vai se sair bem e, para ser justo, é assustador, de certa forma, tê-lo como um concorrente no papel de treinador.

 

 

Muito assustador?

 

Sim, é claro * risos * Quero dizer, eu acredito que ele vai ser muito bom nisso, talvez demore um ou dois splits para se adaptar, mas assim que ele entender, eu acho que ele será um dos melhores.

 

 

Agora, você não é um jogador de League of Legends, apenas treinou se eu me lembro. Então, vamos comparar você com o Mithy, agora que você mencionou que está um pouco preocupado com a concorrência! Você acha que ele tem alguma vantagem em ser um jogador que você ou alguém que apenas trabalha como treinador não teria?

 

Acho que são diferentes, obviamente não joguei League of Legends, mas treinei basquete por três a quatro anos.

 

 

Ei, eu não sabia disso!

 

Sim, então, eu tenho mais experiência em termos de gerenciamento de equipes e tipo de contato que você teria com jogador para treinador, e Mithy tem mais contato com jogador para jogador, então esse é o ajuste que ele fará,  e, obviamente, sua rotina é diferente agora e isso é algo que ele aprenderá e entenderá com o tempo também. Eu acho que ele é definitivamente uma das mentes mais brilhantes do jogo. O fato de ele entender como um jogador poderia pensar em uma determinada situação é a vantagem que ele tem sobre mim.

 

 

Agora, de volta à Origen, o que podemos esperar da sua equipe nesse Split?

 

Minhas expectativas e as expectativas de nossa equipe são apenas vencer. Acho que nunca escondemos isso de ninguém, é por isso que esse novo elenco foi criado, para conseguir coisas boas, e estamos em um bom caminho para isso e acho que nossa motivação não mudará, mesmo se tivermos uma queda aqui ou aí sabemos que é algo que pode acontecer, mas estamos muito felizes com o progresso que fizemos até agora, obviamente com os resultados recentes, e nosso objetivo final é obviamente não perder o Mundial novamente * risos *, ganhar um ou ambos se separam, se possível, e participam de todas as competições com o desejo de apenas ... vencer.

 

0 Comments

Sort comment by :

Write your comments

Insert Image

Add Quotation

Add Translate Suggestion

Language select

Report

Loading...